Bolsonaro e sua igreja ao Brasil – Filhos da perdição (666)

bolsonaro-igreja-anticristo-666

Bolsonaro e o real anticristo bíblico BarKokhba do antigo reino de Israel, qual a relações significativas destes dois personagens e do momento histórico em que vivemos e porque 90% das comunidades religosos passaram á apoiar cegamente, sua ideologia totalmente exclusivista e fascista e a relação disto tudo com a profetizada “nação do evangelho á todos os povos, Brasil pátria do evangelho” ?

Uma Igreja armamentista

Poderíamos citar diversos pontos em evidência da doutrina bolsonarista diante do contexto “igreja e evangelho”, más vamos aqui expor apenas para base de estudo, a questão armamentista defendida por Bolsonaro e os diversos pastores e até padres de extremas direita, que comportam um tipo diferenciado de círculos “egrégoras” da perdição e da morte. Na forma moderna; as comunidades (do grego: Eclésias ou Igrejas) extremistas. Más para isso, devemos no transportar ao tempo da igreja primitiva de Paulo para que muitos entendam a verdade.

Uma Invenção humana (666)

O simbolo do numero 666
O simbolo do numero 666

O simbolismo do número 666, se encontra buscando sabedoria na própria bíblia, por suas referencias simbólicas e tradicionais do povo hebreu. Ela nos dá as pistas em referencias ao qual a mensagem de Jesus no livro de Apocalipse tentou avisar os primeiros cristãos e os atuais principalmente. “Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento calcule o número da besta, porque é número de homem; e seu número é seiscentos e sessenta e seis.” (Apocalipse 13:18)Vejamos onde encontramos as referências nas escrituras para interpretarmos tal simbolismo.

Uma é em (2 Crônicas 9:13) que diz; “..Ora, o peso do ouro que se trazia cada ano a Salomão era de seiscentos e sessenta e seis talentos..”, e a outra passagem está (Esdras 2:13) “Os filhos de Adonikam, seiscentos e sessenta e seis..”.

– O judaísmo utiliza quatro métodos nas interpretações de simbolismos que são; P.shat, Remez, Drash e Sod. LEMBRANDO QUE: Salomão era filho descendente de Davi e Adonikam no hebraico, significa literalmente “Meu Senhor se levantou” e que o numero 6 é mesmo o numero do homem no judaísmo.

– O número 6 – * homem foi criado no SEXTO dia * Ao homem foram apontados 6 milênios antes da Era Messiânica * O homem trabalha 6 dias, e depois vem o Shabat * O número 6 também é associado à palavra hebraica Sheker (mentira)

– Portanto, o número 6 é associado àquilo que é mundano ou falso, dando maior ênfase com o uso de três dele na revelação ! Num nível DRASH (INTERPRETAÇÃO), chega-se a conclusão de que seria criado um FALSO CRISTO (ou Anticristo), que também afirma ser descente de Davi, pois também foi assim SALOMÃO, e que este também se levantou dos MORTOS. Como foi com o Cristo Romano (papado medieval – “sentou no templo de Deus”), que perseguiu, matou, criou rituais religiosos e favoreceu a adoração á ídolos; sejam inertes ou vivos.

Portanto, a mensagem do Apocalipse em referencia com base no “6” indica á uma criação humana, corrupta e falha, diante do sagrado no numero “7” que representa perfeição. Com enfase á 3 vezes o uso do numero 6, indicando a “Besta, Dragão e o Falso Profeta” (Vejam: Apocalipse 16:13).

Teóricamente, o numero 666 está atrelado mais ao futuro de nossos dias e não ao passado, antes do fim daquele antigo mundo, sem nehuma ligação com o primeiro falso messias oficial que apareceria segundo revela Jesus no sermão da montanha. É o numero da Besta.

O anticristo verdadeiro
O anticristo verdadeiro

Anticristo e anticristos

O Anticristo real e bíblico é um personagem da época de Paulo, isso se nota porque de visão futurista não há referencia á ele no livro de Apocalipse. O anticristo é somente referido nas cartas apóstolicas e nos escritos de Paulo. Seu nome era. Simon bar Kokhba, más de nome real (Bar Kochva) um guerreiro e chefe militar ao qual foi reconhecido pelos judeus sionista da época no ano 132 dc como o verdadeiro messias esperado.

Essa mesma coletividade, que não aceitaram uma renovação espiritual oferecida pela igreja, foi a mesma que á perseguiu dentro destas terras naqueles períodos.“(judeus)..Os quais também mataram o Senhor Jesus e os seus próprios profetas, e nos têm perseguido; e não agradam a Deus, e são contrários a todos os homens, E nos impedem de pregar aos gentios as palavras da salvação, a fim de encherem sempre a medida de seus pecados; mas a ira de Deus caiu sobre eles até ao fim.” (1 Tessalonicenses 2:15,16)

– De acordo com Eusébio (agora Crônica de Jerônimo), ele puniu severamente a seita dos cristãos com a morte por diferentes meios de tortura por sua recusa em lutar contra os romanos. [13] O sábio rabino Rabi Akiva identificou Simon Bar Kochva como o messias judeu, e deu a ele o sobrenome “Bar Kokhba” que significa “Filho de uma estrela” no idioma aramaico, do verso da profecia da estrela de (Números 24:17) : “Virá uma estrela de Jacob“. [44]. (fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Bar_Kokhba_revolt)

– Assim, esta egrégora (coletividade) ao negarem o verdadeiro Messias Jesus Cristo, que trazia na verdade uma reforma moral pelo amor, elegeram um falso cristo, que por afinidade; desejavam a busca de suas liberdade e supremacias pela força, na ansia de criarem um estado fascista onde somente eles seriam o povo privilegiado e todos os outros povos, inferiores e destinados a serem escravos, iniciando assim um conflito bélico contra a nação romana no ano 135dc para se libertarem de sua opressão. Sendo toda essa rebelião judaica derrotada e exterminada no mesmo ano.

Cumprindo-se o que Jesus havia predito: “….porque todos os que lançarem mão da espada, à espada morrerão.” (Mateus 26:52) “Porque dias de vingança são estes, para que se cumpram todas as coisas que estão escritas.”(Lucas 21:22)

Renuncia, uma das espadas da igreja
Renuncia, uma das espadas da igreja

As Armas da Igreja

Para alinha nosso raciocínio com este fato histórico, antes deste fim; da nação e da morte de Jesus, ele prevê as perseguições injustas que ocorreriam dentro das terras de Israel e no futuro pelo próprio império romano, más ao contrario do que prega os falsos cristãos hoje, Jesus prega submissão em seu evangelho e jamais a defesa por armas no contexto; “olho por olho e dente por dente”.

Mas olhai por vós mesmos, porque vos entregarão aos concílios e às sinagogas; e sereis açoitados, e sereis apresentados perante presidentes e reis, por amor de mim, para lhes servir de testemunho. Mas importa que o evangelho seja pregado á todo o mundo (Marcos 13:9,10)

– Mais a frente no período do apóstolo Paulo, ele mesmo refere sobre seu entendimento, de quais são as verdadeiras armas da igreja. “Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas; Destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo;” (2 Coríntios 10:4-8) Como vemos, as armas da igrejas, eram espirituais, também literalemte pela palavra que tinha em intenção de despertar a caridade, amor, fraternidade, igualdade e principalemente a mansidão.

A espada do evangelho
A espada do evangelho

A espada de Deus e da Igreja

Não que estamos aqui a não necessidade de uso das armas pelas forças militares para o mantenimento da soberania nacional, que é outra coisa. Más num contexto mais amplo; até mesmo esse principio á uma sociedade mais evoluída, e de acordo com a evangelização nacional correta, o sentido bélico deve perder sua necessidade pouco a pouco como descreve a profecia do Messias á sua futura nação: “E ele julgará entre as nações, e repreenderá a muitos povos; e estes converterão as suas espadas em enxadões e as suas lanças em foices; uma nação não levantará espada contra outra nação, nem aprenderão mais a guerrear.” (Isaías 2:4)

Nas profecias antigas ao povo de Israel, a vara (Isaías 11:4) é simbolizado como elemento de correção, e suas palavras (espada) que se usaria para destruir (simbólico) os inimigos de seu povo. Na era cristã, a espada (simbólica) toma forma absoluta de justiça, correção, a verdade, equidade sintetizada no evangelho de Deus (Hebreus 4:12) aos povos, que corta fundo até a medula. A mesma espada que sai da sua boca referido no livro das revelações de João. (Apocalipse 19:15) .

“Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus;” (Efésios 6:17) Portanto; tentar retroceder o progresso espiritual do mundo cristão, é a missão dos anticristos; que vivem ainda das leis cruéis de Moisés, ou “Falso Profeta” (egrégora – grupos) do Apocalipse, no momento que vivemos hoje.

“Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição…” (Gálatas 3:10)

Cristo fascista da extrema-direita
Cristo fascista da extrema-direita

A missão dos filhos da perdição

Como já expliquei, a missão do anticristo (egrégoras) representa invalidar o sacrifício na cruz. Usam o nome de Jesus por aparências, quando nada dele possuem nos corações. Anseiam por uma sociedade totalmente doutrinada sobre seus conceitos religiosos puristas e rústicos, em tése; fazerem os cristãos reais e o mundo á voltarem a viverem da lei.

É muito normal muitos destes utilizarem passagens do velho testamento como prova da necessidade de armas, para defesa, más isso estava sobre o contexto nacionalista de Israel naquele período, sem contar com a necessidade do instinto de preservação pessoal diante das adversidades de um período, muito ignorante. Más ignoram que vivemos na época da graça (evangelho) e não mais da lei, e neste novo sistema trago por Jesus em seu evangelho; criminosos devem serem presos e pagarem por seus crimes ( Mateus 5:25 e Lucas 12:59), e não assassinados pelo contexto: “bandido bom é bandido morto”. E que não deve haver ódio entre os cristãos, as ofensas pagas com perdão e a opressão com a submissão (Mateus 5:38,39).

Ao viverem segundo á lei, já provam que estão errados; na morte pois a vida em cristo representa vida. Enganados estão sob maldição e serão cobrados diante dos padrões materialistas aos quais servem e pelo crime de tentativa de adulteração grosseira nas palavras atualizadas do altíssimo.

O filhos da mentira e do anticristo
O filhos da mentira e do anticristo

Filhos da Mentira

Bom, para alinharmos nossa visão diante das coincidências históricas e pessoais, poderemos colocar em evidencias: – Tanto Simon bar Kokhba como Bolsonaro foram reconhecidos como o messias esperado. – Surgiram antes do fim de um mundo (que no nosso tempo é representado como velho e nova era) – Chefes militares e que buscam uma especie de purificação da sociedade por assassinios – E tentam tomar posses das nações escolhidas por Deus, simbolizadas como Sião (Hoje, Brasil tem este título) – Más ambos por seus opositores foram reconhecidos como “filhos da mentira”.

Mesmo dentro das facções judaicas da época, existiam aqueles que acreditavam nele como uma fraude, o Rabi Yochanan ben Tursa disse-lhe: “Aquiba! A grama crescerá em suas faces e o filho de David ainda não terá chegado. Bar Koziva não é o Mashiach!” (Talmud) E chamavam Bar Koziva de “bar Koziba” (filho da mentira) Curiosamente, Bolsonaro tem se marcado na história do país, como o presidente mais mentiroso da história. Ele teve seu governo eleito por mentiras (caixa2), vive delas, por causa de muitas declarações e sustenta seu governo com elas. Descoberto recentemente, pelas revelações de Alexandre Frota, Bolsonaro possuia uma mansão, sustentada com dinheiro público, onde uma rede de mensagens falsas para sites e redes sociais, era usadas para atacar seus opositores. E o mais interessante de tudo isso é entender a hipocrisia de tais instituições religiosas á apoiarem tudo isso e até o envolvimento de muitos nestas redes, provando que em nada, se revestem na verdade, que é o simbolo da “espada”.

https://istoe.com.br/bolsonaro-o-candidato-fake/

https://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2020-07/bolsonaro-diz-que-projeto-de-fake-news-limita-liberdade-de-expressao

https://apublica.org/2020/07/grupos-evangelicos-e-olavistas-ajudaram-a-espalhar-fake-news-de-bolsonaro-sobre-esquerda-e-pedofilia/

https://eurio.com.br/noticia/15031/facebook-remove-rede-de-fake-news-da-familia-bolsonaro-e-aliados-politicos.html

Filho da perdição 666
Filho da perdição 666

Deus não castiga ninguém ?

Só para finalizar este post, bastamos comentar que como Deus usou a babilônia e o rei Nabucodonosor (Jeremias 34:2 e Jeremias 27:6) como sua mão, para levar expiação, sofrimento, dor e correção contra o povo de Israel por pecarem.

Assim estava usando naqueles período afrente o império romano para dar fim ao antigo reino de Israel no ano 135 dc (ao qual já pertencia ao Diabo ver: Mateus 4:9) e ao mesmo tempo castigando aos verdadeiros inimigos de seu povo (Lucas 21:22 e Lucas 11:50). Como os ciclos se repetem (Eclesiastes 1:9), estamos diante de um novo fim de ciclo, dentro da “Nova Israel” ao mundo, onde surge um novo Messias reconhecido pelo Falso Profeta (seitas)que promete uma purificação da sociedade por armamentos como foi Simeon Bar Conkeba. Um novo filho de uma estrela. Um messias que para agradar os EUA (2º Besta) está favorável á uma intervenção na Venezuela podendo causar uma guerra de proporções drásticas.

No ano 70 dc quando ocorre a grande tribulação sobre aquela geração ao qual Jesus referiu morreram mais de um milhão de judeus, Já no ano 135, segundo Cassius Dio, 580.000 judeus foram mortos em operações de guerra em todo o país. Dião Cássio nos diz que cerca de 50 esconderijos dos rebeldes foram localizados e eliminados. Diz também que 985 vilas judias foram destruídas.

* “Oitenta mil romanos invadiram Betar, e assassinaram os homens, mulheres e crianças, até correr sangue das soleiras e valetas.” (Talmud);

* O Talmud de Jerusalém relata que o número de mortos em Betar foi enorme, que os romanos “continuaram a matar até que seus cavalos foram submersos em sangue para suas narinas”.

Muitos foram feitos prisioneiros judeus, abarrotavam os mercados de escravos, e outros enviados aos circos, para serem retalhados pelas lâminas dos gladiadores ou dilacerados pelas presas de animais selvagens.

O que estamos querendo afirmar é que dante de uma possível guerra e conflitos armados provocados pela ascensão deste cara ao poder em favor do sionismo os fatos karmicos voltarão a se repetir, e é claro; que cada um segundo suas obras. E o destino possível dos seguidores da besta neste e no outro mundo, estão ai, exemplificado no passado, á todos aqueles que utilizam o nome de Deus para praticarem a iniquidade.

Os exemplos foram dados !

_____________________________

– Vejam abaixo neste video, o calculo no nome “Bolsonaro” com base na guimetria judaica usando o número do homem (6), dando: 666.

Autor: Valter J.Amorim (espiritualista cristão)


Postagens Relacionadas:

Corrompendo o evangelho e o cristianismo com Olavo de Carvalho

Negacionismo pandemico covid 19 – A doutrina da Morte !

Francisco – O Papa Negro odiado pela Nova Ordem Mundial

Cristãos Evangélicos Sionistas e o seus ideais anticristãos